terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Senta aqui...

Você não precisa me trazer flores
Uma xícara de café, quem sabe?!
Ando meio perdida de mim
Senta aqui, vamos falar da eternidade...


É eterno esse seu sorriso desconcertante
Esse seu olhar que reflete o universo
Que me penetra profundamente na alma
Que inspira a criação dos meus versos...

Uma flor, uma dor, uma saudade...
Mas, flores pra quê?
Me dê um pouquinho de você
Senta aqui, vamos falar um pouco sobre esse medo...

Sabe aquele gelo que sentimos no coração?
O meu vive congelado na possibilidade
Possibilidade de não desfrutar do seu humor,
Possibilidade de não sentir mais sua adrenalina
Possibilidade da sua inexistência tão presente!

Então me faça um café,
Senta aqui, me conta uma história
Me faça dormir, me faça feliz,
Senta aqui, me faz um café, me faz um cafuné!