segunda-feira, 20 de junho de 2011

Violão, flores e vinho tinto


Um acorde soou.
Um sorriso acendeu.
Seus olhos fecharam
Castanhos, pretos e azulados.

Paredes riscadas.
Rabiscos noturnos.
Jarros quebrados
E um novo abraço.

Seu jeito, meio meu.
Meu carinho, todo seu.
Nossos laços em um destino,
Violão, flores e vinho tinto.

Os meus gritos são seus.
Seu silêncio todo meu.
Somos guerra e sangue,
O depois e o antes.

Eu o acorde, você a melodia.
Traz flores, meu amor.
Diz que me odeia, eu também finjo
Violão, flores e vinho tinto.

As estrelas caindo
Sem nenhum pedido.
O nosso avesso em contradição
Volto a ser frágil, me dá a sua mão.

O jarro sem flor,
Tanta dor nesse amor.
Sorrisos e lágrimas em carimbo
Violão, flores e vinho tinto. 


Olá meus queridos. Vocês devem ter percebido que o intervalo de postagens aumentou e que nem sempre eu estou passando nos blog´s de vocês para prestigiar vossos talentos. Mais uma vez jogo a culpa no tempo, mas não vou me isentar de tudo, também ando muito 'desleixada' e cheia de coisas na cabeça. Faculdade voltou    hoje, ou seja, menos tempo para o blog e para dormir. Haha. Quero agradecer desde já a paciência, carinho  e os gritos silenciosos de todos. Abreijos.